quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Mensagem de Final de Ano!

2 comentários:
Olá meus amores!

É meu caro, 2014 está chegando ao fim. Daqui a doze horas estaremos brindando a um novo ano que começa. Um novo ciclo. É tempo de refletir sobre o que aconteceu nesse ano, fazer um balanço dos planos que você fez e cumpriu, ou não. Fazer novos planos. Agradecer pelas coisas boas que aconteceram. Avaliar o que não foi tão bom assim. Deixar de lado o que não foi bom, sem esquecer de aprender alguma coisa com isso. É tempo de fazer e renovar pedidos, planos e metas. É tempo de repensar.



E quando chegar a meia-noite certifique-se de estar ao lado de quem você ama, para poder abraça-lo e lhe dizer o quanto essa pessoa é importante na sua vida. Lembre-se de ser feliz e fazer os outros felizes. Porque só assim esse ano novo que se inicia poderá ser melhor que o ano que termina.

E para nós leitores, apaixonados pelos livros, eu desejo muitas leituras prazerosas, muitos livros na sua estante. Que você conheça novos mundos, novos personagens e não esqueça de compartilhar essas experiências com seus amigos, parentes e colega. E que os livros sejam para você como uma porta que se abre para te fazer crescer, e não diminuir nem te deixar igual. Que eles te façam transcender.

E para essa pseudo-blogueira (como diria uma grande amiga) e seu pseudo-blog, eu espero que essa coisa funcione em 2015, sem longos períodos de abandono. Espero que o blog cresça e conquiste um espaço na sua lista de favoritos. E para a garota que se esconde por trás dessas linhas eu desejo (além de sucesso, felicidade, realização de sonhos, emprego) um amor que não esteja nas páginas de um livro. rsrsrs

Toda felicidade e sorte do mundo para vocês em 2015.

Beijos, Camila Nyx *-*

Retrospectiva 2014: Um encontro especial

Um comentário:
Bem, eu não poderia encerrar esse retrospectiva, sem compartilhar com vocês algo muito especial que aconteceu com essa blogueira que vos escreve. Eu moro numa cidade pacata (um fim de mundo) no interior do Rio Grande do Norte e por isso, tenho poucas oportunidades de encontrar com escritores quando eles vêm até Natal. Mas esse ano, eu tive a oportunidade de assistir à palestra de um escritor que eu estimo muito, Pedro Bandeira.

Em outubro ele veio até a UFRN (onde faço o meu curso de Letras) para fazer a conferência de abertura da 20ª edição CIENTEC, com o tema “Ler ou não ser”. No momento em que eu soube que

Retrospectiva 2014 - Luto na Literatura

Nenhum comentário:
E para encerrar essa Retrospectiva 2014, não podia de deixar de escrever essa postagem triste. Esse ano nós tivemos perdas irreparáveis para a literatura, principalmente a brasileira. Num golpe só, três livros se fecharam, tingindo de luto a páginas das nossas Letras. E as perdas não se restringiram àquele mês de julho. Foi um ano triste, mas as suas memórias estarão para sempre entre os leitores de diversas gerações, e seus nomes jamais serão esquecidos enquanto existir quem mantenha viva a chama do amor a leitura. E seja lá onde eles estejam agora, com certeza estão enchendo o céu de poesia e histórias com a ajuda dos anjos. 

Gabriel García Márquez
 

Gabriel García Márquez era um escritor e jornalista colombiano, detentor de um Nobel de Literatura.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014 – Top Livros

Nenhum comentário:
Este foi um ano de poucas leituras, minha meta de alcançar uma lista de 100 livros converteu-se em 25 leituras até o dia de hoje. Mas mesmo entre esses poucos livros, houve alguns que se destacaram e entraram facilmente para a lista de melhores do ano. Para provocar um suspense, a lista vai seguir em ordem decrescente. 




Vamos aos livros?!

Retrospectiva 2014 - Top Casais Literários

Nenhum comentário:
Mais uma retrospectiva, e dessa vez eu vou falar dos casais que marcaram as minhas leituras em 2014. Quando eu comecei a fazer essa lista, percebi uma coisa: é muito difícil um casal me agradar. Tanto que foi meio difícil fazer esse Top 5. Mas eu consegui separar alguns casais que me arrancaram suspiros. 



Vamos ao Romance!!! S2


domingo, 28 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014 - Top Personagens Marcantes

Um comentário:
Olá!

Hoje eu vou começar a postar uma Retrospectiva relacionada com as minhas leituras de 2014. Eu nem ia fazer isso, já que a minha lista de leituras foi bem pequena, mas acabei ficando meio nostálgica nessa última semana no ano e acabei não resistindo. Em cada postagem eu farei uma lista com o Top 5 de cada categoria.
E para começar, eu resolvi trazer os personagens que mais me marcaram durante o ano. A lista poderia ser longa, mas eu trouxe apenas cinco, como irei fazer nos demais posts da série. Como já disse, a lista de livros lidos esse ano foi pequena, mas houveram muitos personagens que se destacaram. 



E são eles:


sábado, 27 de dezembro de 2014

Caixinha de Correio - #Black Friday

Um comentário:
Olá gente!!!

E aí, como passaram o Natal? Muita comilança, presentes e livros? Bem, eu comi bastante, mas ganhei pouca coisa. E de livros, só as minhas compras da Black Friday que chegaram na terça-feira. E por elas que estou aqui hoje.

Minhas comprinhas de BF foram poucas, minha maior aquisição mesmo foi o meu notebook e eu já deveria ter me dado por satisfeita, mas não! Eu precisava aproveitar para descolar alguns livrinhos para não passar as férias em branco. Então arranjei um tempinho na sexta à noite e consegui estes três boxes. Não eram meus itens de primeira lista, na verdade, nenhum deles estava na lista de aquisições próximas, mas como o que eu queria ou estava muito além do meu orçamento, ou já estava esgotado ou pior, nem tinha entrado na BF, acabei ficando com esses mesmo.


Vamos lá.


sábado, 20 de dezembro de 2014

Resenha: Maze Runner – Correr ou Morrer, de James Dashner

Um comentário:

Livro: Maze Runner: Correr ou Morrer
Serie: Maze Runner
Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba
Ano: 2010
Páginas: 428
ISBN: 9788576832478
Sinopse: Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho.
Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo.
Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.

Já faz alguns meses desde que li esse livro, mais precisamente antes do filme ser lançado, mas o tempo não me tinha dado trégua para escrever a resenha, por isso só estou fazendo isso hoje.

Correr ou Morrer, é o primeiro livro da quadrilogia Maze Runner, escrita pelo autor James Dashner. 

Desafio 3 Meses 15 Livros

Um comentário:
Olá pessoal! 

Hoje eu venho lhes trazer uma novidade bem bacana. A Si Flores, do Folie a Books, resolveu propor um desafio aos blogueiros para o começo do ano. É o Desafio 3 Meses 15 Livros, onde cada participante se responsabiliza em ler 15 livros entre os meses de janeiro e março de 2015. E é claro, 
que o CL não poderia ficar de fora dessa. 




Mas como o desafio funciona?

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Resenha: O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith

Nenhum comentário:

Livro: O Chamado do Cuco
Autora: Robert Galbraith (Pseudônimo de J. K. Rowling)
Editora: Rocco
Páginas: 448
Ano: 2013
ISBN: 9788532528735
SinopseQuando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega. Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P.D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.

A resenha de hoje traz todo o clima de suspense, de um livro que recebeu muitas críticas positivas ao redor do mundo e foi escrito por ninguém menos do que Robert Galbraith, que você deve conhecer por J. K. Rowling: O Chamado do Cuco. Um romance investigativo de tirar o fôlego, ambientado nas ruas de Londres e no mundo glamoroso e instável de supermodelos e celebridades. 

O livro conta a primeira grande investigação de Cormoron Strike, um ex-soldado do exército britânico que foi afastado de sua missão no Afeganistão, após perder metade de sua perna e que agora tenta reconstruir a vida como detetive particular. Depois de um ano em Londres, atolado em dívidas, com os negócios mal das pernas, o fim de seu noivado e a consequente falta de um lugar para morar, Strike se vê obrigado a morar no próprio escritório. Se ainda não fosse suficiente viver em condições precárias, uma nova secretária, Robin, é enviada por uma empresa de empregos temporários, com a qual Strike possui um contrato, para testemunhar sua derrocada. 

No mesmo dia em que sua vida parece estar numa viagem só de ida para o fundo do poço, ele recebe a visita de John Bristow, um rico advogado que deseja contrata-lo para investigar a morte da irmã. Lula Landry era uma modelo muito famosa, que morrera três meses antes ao cair da janela de seu apartamento. Na época, cogitou-se homicídio, mas todos os indícios somados a personalidade instável que a jovem transmitia diante das câmeras, fez com que o caso fosse encerrado como suicídio. John defendia a teoria de homicídio alegando ter indícios que haviam sido ignorados pela polícia. E embora Strike também acreditasse que nada daquilo indicava um assassinato, acabou aceitando o caso, graças a uma proposta irrecusável que poderia ajuda-lo com as dívidas. Com a ajuda de Robin, que começa se mostrar uma assistente eficaz, o detetive passa a investigar o passado de Lula e todos aqueles que estavam a sua volta naquele fatídico dia. E aos poucos ele descobre muito indícios que foram deixados para trás, uma série de fatos negligenciados e uma longa lista de  pessoas capazes de matar a jovem modelo que tinha problemas para se encaixar no mundo. 

Eu ainda não havia me empolgado em procurar ler O Chamado do Cuco, mas não sei exatamente por quê. Acontece que ultimamente eu tenho me envolvido mais com romances policiais, de suspense e investigação. E um amigo acabou me dando um empurrãozinho ao emprestar esse livro. E o fato é, depois de lê-lo o meu único arrependimento é de não ter lido antes. Quem gosta do gênero, provavelmente dirá o mesmo.

Inicialmente, a leitura pode parecer um pouco cansativa por causa da descrição ambiental bem detalhada atrelada o pouco aprofundamento dos personagens se apresentam no começo. Mas a medida que você se acostuma com a escrita mais densa da autora e o personagem e a história vão se revelando ao leitor, a trama fica cada vez mais atrativa. Quando a investigação e os detalhes que moldam as circunstâncias da morte de Luna começam a se desenrolar, você se vê envolvido e tirando as próprias conclusões. A autora soube desenvolver a narrativa de forma a estreitar essa relação entre leitor e história. Além de deixar todas as pistas ali pra quem quisesse ver, sem entregar a verdade sobre o assassino. 

Outra coisa que me chamou a atenção foi a forma como a autora desenvolveu os personagens. Cormoron não é um protagonista do tipo galã. Ele é um homem acabado fisicamente e emocionalmente, de 35 anos. Um soldado que se vê obrigado a voltar para a vida de civil depois de ser ferido na perna. E ainda com um passado, uma família problemática, uma ex-noiva que mais parece uma força da natureza e um pai famoso que nunca lhe deu a mínima. Tudo isso trouxe muitas marcas ao psicológico de Strike, tornando-o um homem independente e complexo. Ele não é um herói perfeito, mas sim um homem real, e nem por isso menos interessante. 

Lula foi a típica celebridade que vemos todos os dias nos tabloides de fofoca: descoberta muito cedi; admirada pelo seu talento único, mas que se destaca mesmo pelas polêmicas nas quais se envolve; diagnosticada com bipolaridade, envolvida com drogas desde cedo; com um namorado tão problemático quanto ela; cercada de pessoas que a invejavam; e dona de uma personalidade instável. Achou isso familiar? Além de tudo isso, ela era negra criada por uma família branca. A autora soube trabalhar essa personagem tão bem, que mesmo ela estando morta, ela se mostra presente em cada capítulo, fazendo o leitor querer descobrir cada vez mais sobre ela. 

Uma personagem que foi crucial em alguns momentos, mas que poderia ter sido melhor explorada foi a Robin, uma mulher jovem, a procura de um emprego que lhe pague bem o bastante para poder casar com o noivo com quem já mora junto, e que sempre teve o sonho secreto de ser detetive. Quando ela apareceu no começo, e deduzi que a sua atuação seria mais ativa na investigação, mas ela acabou ficando muito em segundo plano. Tomara que isso mude nos próximos livros. 

Com todas essas observações, eu terminei a leitura muito satisfeita. O Chamado do Cuco tem uma trama incrível e envolvente, com personagens complexos e bem construídos, e um desfecho surpreendente. Então se você ainda não leu, não perca tempo, pois garanto que não vai se arrepender.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

TAG: O Forninho Caiu!

Nenhum comentário:
Olá Pessoal!

Já faz um tempo que eu não respondo nenhuma Tag aqui no blog. E numa das minhas voltinhas pela blogosfera, eu achei essa no blog Lendo Com o Biel, mas que foi criada pelo Bruno Miranda, do canal Minha Estante. Fato é, eu achei ela muito massa e resolvi respondê-la. 

Pra quem não associou ou não conhece, essa Tag é baseada em algumas frases ditas no famoso vídeo da Giovana. Aquele em que ela está cantando e o forninho cai nas mãos dela. Então vamos às respostas?!

1) "Canta… espera!" - Qual livro você teria aproveitado melhor se tivesse lido hoje?

Pensando em todos os livros que eu li na minha nos meus primeiros anos de leitora não foi muito difícil achar alguns que eu tenha lido e não tenha aproveitado tão bem quanto eu poderia aproveitar se lesse hoje. E entre títulos como Hamlet, As Viagens de Gulliver, A Mão Esquerda de Deus e outros, eu escolhi Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Simples, eu li esse livro quando eu tinha uns 14 pra 15 anos, numa versão paradidática por livre e espontânea vontade, e gostei do que eu encontrei. Mas confesso que quando eu penso nele, poucos detalhes me vêm a mente, muitas vezes nebulosos. Sem contar que eu era uma leitora inocente, em começo de carreira, então provavelmente qualquer entendimento que eu tenha tido desse clássico da literatura universal pode ter sido superficial e ingênuo. É um livro que eu quero muito reler, mas dessa vez quero ler o original (traduzido, obviamente) para que eu possa absorvê-lo com mais cuidado. 

2) “Desce, sobe, empina e rebola” - Qual livro fez você passar por 3) várias emoções diferentes?

Eu também tenho alguns livros que me fizeram passar por diversas emoções, mas sinceramente, nenhum fez minhas emoções passarem numa montanha russa tanto quanto Convergente, da Veronica Roth. Todos sabem o quanto eu amo essa trilogia, mas eu tenho um verdadeiro caso de amor e ódio com o desfecho da trilogia. Eu comecei ansiosa e temerosa por ser o final e por conhecer alguns spoilers. Tinha vários momentos de raiva, principalmente com o Tobias. Pra mim, o personagem perdeu todo o encanto que senti no primeiro livro. Hoje, eu detesto ele. Aí vinha alguns momentos de confusão, e teve vários. Aí quando começou a se aproximar do final, teve:o receio de chegar logo nas partes desagradáveis; aquele sentimento de nostalgia antecipada por saber que o fim estava próximo; a tristeza misturada quando as partes desagradáveis finalmente chegaram; a frustração com o final bem abaixo das minhas expectativa; e a sensação de vazio existencial que você sente quando uma série que você ama acaba. É, Convergente mexeu com as minhas estruturas. 

3) "Se pendura mesmo!” - Qual livro você leu por indicação de outra pessoa e não gostou?

Geralmente os livros que me indicaram, eu gostei. E no momento eu não me lembro de nenhuma indicação específica que eu não tenha gostado. Mas para não deixar de responder a essa pergunta, eu vou falar de uma serie, que todo mundo a minha volta dizia que era maravilhosa, que tinha tudo a ver comigo, mas que não me agradou. Nesse caso estou falando de Hush Hush. Eu até gostei do primeiro livro, Sussurro, embora não tenha simpatizado com a protagonista. Mas eu detestei Crescendo. Não me convenci com Silêncio, e nem me interessei em ler Finale. Isso aconteceu por vários motivos, mas principalmente porque eu não suporto a Nora (protagonista). Ela é chata, teimosa, irritante, imatura e nem pra clichê me serviu. Não sei como ainda consegui ler três livros com ela como narradora.  

4) "Eita Giovana!" - Qual livro fez o forninho cair pra você?

Não consigo pensar em outro livro que tenha me surpreendido tanto Cidade dos Ossos, da Cassandra Clare. O fato era, eu não sabia o que esperar dessa leitura, afinal, peguei o pdf, sem ler uma resenha nem a sinopse do livro. Até hoje acho que foi o melhor tiro no escuro que dei. E como eu não sabia de nada sobre a serie, nenhum spoiler sequer, o meu forninho caiu com tudo quando eu cheguei no final do livro. O impacto foi tão forte que eu não sabia se lia  o resto da série ou não, se eu odiava o livro ou não. Mas depois de uma noite mal dormida por ficar pensando naquele final, eu não resisti. Levantei o forninho e comecei Cidade das Cinzas. E não me arrependo. Cidade dos Ossos não só derrubou meu forninho, quase o destruiu.



5) “Ahhhh" - Qual livro fez você chorar mais?

Sinceramente, é mais fácil me perguntar qual livro não me fez chorar. Eu tenho que admitir que choro por tudo e já teria sido capaz de encher um oceano inteiro só com as lágrimas que derramei por causa de livro. Ah, triste realidade. Sendo assim, não foi fácil escolher um, mas eu resolvi falar de Princesa Mecânica, também da Cassandra Clare. Cara, eu chorei litros naquele livro, principalmente no epílogo. Aquele epílogo destrói forninhos e arranca seu coração. A Cassie sempre mexendo com o meu emocional.




6) "Não entendi” - Qual o livro que você não entendeu nada?



Essa pergunta eu respondo com Bruxos e Bruxas, do James Patterson, Não é que eu não tenha entendido o livro, mas sei lá. Acho que o autor não explicou nada. A gente passa a história inteira acompanhando os dois irmãos bruxos, numa narrativa confusa e meio superficial pra depois não lembrar de muita coisa. Sinceramente, eu esperava muito mais desse livro, principalmente por causa da sinopse e do prólogo, mas infelizmente, o autor não me convenceu de nada ali.





7) “CORTA!" - Qual livro acabou sem ter um final?



Não lembro de ter lido um livro que não tenha tido um final, tem uns dois que pra mim terminaram, mas não terminaram. Um deles é o Cidades de Papel, do John Green. Sinto muito, mas não dá pra evitar o SPOILER. Afinal de contas, Margo foi embora ou resolveu ficar? O garoto passou o livro inteiro correndo atrás da garota pra no final ela ir embora? Não sei. Porque ele acaba no beijo. Ela disse que ia embora, mas voltou pro beijo e aí, fim. Bem que esse também poderia ter se encaixado na pergunta anterior, porque eu também não entendi, 




É isso, gente. Não vou indicar nenhum blog hoje, então fiquem a vontade em responder essa Tag. 

Até mais!

domingo, 14 de dezembro de 2014

Raio-X do Autor: J. R. R. Tolkien, O Mestre da Literatura Fantástica

Nenhum comentário:
Essa semana chegou aos cinemas O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, desfecho da franquia O Hobbit. E aproveitando o clima da Terra Média, eu trouxe para a coluna Raio-X do Autor o mestre da literatura fantástica; J. R. R, Tolkien. Era pra esse post ter saído ontem, mas infelizmente não consegui concluir a tempo. Mas tudo bem, o importante é que ele está pronto pra você conhecer um pouco mais sobre a vida e as obras desse escritor literalmente Fantástico.

Biografia

Em 3 de janeiro de 1892, na cidade de Bloemfontein, na África do Sul, Mabel dá a luz ao pequeno
John Ronald Reuel Tolkien. Aos três anos foi à Inglaterra com a mãe e o irmão mais novo, Hilary Arthur Reuel, mas o que seria apenas uma viagem temporária de visita aos parentes, acabou se tornando permanente, pois seu pai, Arthur Reuel Tolkien, acabou morrendo de febre reumática na África, deixando a família sem renda. Por causa dessa trágica notícia, Mabel levou os filhos para morarem com seus pais em Birmingham.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Animação de O Pequeno Príncipe ganha seu primeiro trailer

Um comentário:
Agora a pouco fui surpreendida com essa notícia maravilhosa. Para quem ainda não estava sabendo (assim como eu), a história mais encantadora de todos os tempos, ganhará uma nova adaptação para o cinema no próximo ano. 



O Pequeno Príncipe é dirigido por Mark Osborne, e chegará ao cinema na forma de uma linda animação em stop-motion. Entre os dubladores os dubladores da edição internacional estão os nomes de James Franco e Benicio Del Toro.

O filme é baseado no livro de Antoine de Saint-Exupéry, uma das obras de maior repercussão mundial entre leitores de diversas gerações. 

A adaptação tem previsão de estreia para outubro de 2015, e no trailer liberado ontem, podemos sentir a emoção que ela nos proporcionará. 

Assista ao trailer abaixo, que infelizmente ainda não está legendado, mas assim que eu encontrar, atualizo neste post.


E aí? O que acharam do trailer?

domingo, 7 de dezembro de 2014

[RESENHA] Convergente - Trilogia Divergente, de Veronica Roth

Nenhum comentário:






Título: Convergente
Autor: Veronica Roth
Série: Trilogia Divergente
Volume: 3
Editora: Rocco Jovens Leitores
Ano: 2014
Páginas: 526
ISBN: 9788579801860

Sinopse: Uma escolha irá te definir. E se todo o seu mundo fosse uma mentira? E se uma única revelação - assim como uma única escolha - mudasse tudo? E se o amor e a lealdade fizessem você fazer coisas que jamais esperaria? A conclusão explosiva para a trilogia Divergente, bestseller mais vendidos do New York Times, revela os segredos de um mundo distópico que cativou milhões de leitores em "Divergente" e "Insurgente"!


Faz muito tempo que escrevi essa resenha, mas só estou postando agora.

A trilogia Divergente é uma das minhas serie de livros preferidas, senão a preferida. Vocês já devem ter notado isso em algum momento. E como amante desses livros, quando comecei a leitura, senti aquele friozinho na barriga que um leitor só sente quando está chegando o fim de uma história que significou muito para si. Que mescla o receio, a nostalgia antecipada, o desejo de que aquilo nunca acabe. Tanto que leitura demorou mais do que a média de dois dias dos livros antecessores. Eu simplesmente não queria que acabasse. Mas acabou. E agora eu trago para o blog essa resenha com a minha visão sobre Convergente, que está bem dividida entre os pontos positivos e os negativos.

Depois do final surpreendente de Insurgente, que deixou o leitor ansioso por respostas, Convergente vem trazer o desfecho impactante da trilogia distópica que conquistou inúmeros fãs ao redor do mundo. E a desconstrução de todas as crenças dos moradores da Chicago futurística, criada por Veronica Roth. De fato, foi impactante, só não como eu esperava.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Raio-X do Autor: J. K. Rowling

Nenhum comentário:
Hoje eu estou, finalmente, reestreando uma coluna antiga do blog – Raio-X do Autor – depois de passar muito tempo sem postar nada nela. E nada poderia ser mais especial, do que escrever sobre uma autora, que significa muito para toda uma geração que cresceu junto com um dos personagens mais querido da atualidade. Sim, hoje eu falarei sobre a mãe de Harry Potter e de milhares fãs espalhados pelo mundo inteiro... J. K. Rowling. Sei que muito do que vou escrever aqui não será novidade para ninguém, mas já faz muito tempo que eu queria contar um pouco a história dessa mulher que inspirou milhares de pessoas no mundo inteiro, não só fãs, mas escritores também. Rowling é, sem a menor dúvida, a escritora mais influente da literatura atual.

Biografia

Joanne Rowling nasceu em 31 de julho de 1965,emChippingSodbury, Inglaterra. Com os pais Peter James Rowling e Anne Volant Rowling e a irmã mais nova Dianne, passou parte de sua infância em Winterbourne, até se mudarem para Chepstow, Gales, onde estudou na WyedeanComprehensive. Só deixou a cidade paraestudar Francês e Línguas Clássicas na ExeterUniversity, na costa sul da Inglaterra. O curso incluiu um ano em Paris. Depois de se formar, se mudou para Londres, onde trabalhou na Anistia internacional como pesquisadora. Foi mais ou menos nessa época, durante uma viagem de trem que atrasou, que Jo teve a ideia de escrever a obra que viria a torna-la mundialmente conhecida. Depois da morte precoce de sua mãe, desesperada para manter-se um pouco afastada, mudou-se para Portugal, onde dava de Inglês com língua estrangeira. Foi lá, em 1992 que conheceu o jornalista Jorge Arantes, com quem foi casada por pouco mais de um ano. Em julho de 1993, teve sua filha Jessica Isabel Rowling Arantes. Meses depois ela se divorciou e foi morar em Edimburgo na Escócia, onde vivia com a filha num pequeno apartamento, recebendo pensão semanal do governo escocês. Jo, passou cinco anos para escrever o livro de Harry Potter, mas só em 1997 o primeiro livro foi publicado pela BloomsburyChildren’s Books. Desde então, J. K. Rowling não parou mais e a cada livro publicado, sua fama foi crescendo. Colecionou diversos títulos, honrarias e prêmios. Em 2012, cinco anos após terminar de escrever a serie Harry Potter, a escritora voltou a publicar um livro, dessa vez voltado ao público adulto: The Causal Vacancy (Morte Súbita no Brasil). Atualmente, aos 49 anos, ela mora em Edimburgo com o marido, Neil Murray e os três filhos, Isabel, David e Mackenzie, e se dedica a escrever seus livros, entre outros projetos.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

[RESENHA] Dexter: A Mão Esquerda de Deus, de Jeff Lindsay

Nenhum comentário:





Título: Dexter: A Mão Esquerda de Deus
Autor: Jeff Lindsay
Série: Dexter
Volume: 1
Editora: Planeta
Ano: 2008
Páginas: 272
ISBN:  9788576653455
Sinopse: Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami... Em Dexter, a Mão Esquerda de Deus, o livro que deu origem à aclamada série de TV, o adorável matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos... A escrita requintada de Jeff Lindsay nos faz mergulhar na mente de um dos personagens mais ambíguos da história da literatura de suspense. Nunca o macabro foi tratado com tanto refinamento e leveza. Dexter Morgan é uma obra-prima.

A resenha de hoje fala sobre um livro que eu vinha desejando ler há muito tempo, mas que não tinha tido a oportunidade de fazê-lo. Dexter: A Mão Esquerda de Deus, o primeiro da série de livros sobre o psicopata Dexter, de Jeff Lindsay. Obviamente, antes de saber da existência dos livros, eu já conhecia a série, e até tinha assistido a alguns (bem poucos) episódios quando ela fio exibida na Rede TV, mas eu nunca conseguira acompanha-la de fato. Mas agora que estou de férias e aproveitando essa minha fase policial, eu me rendi a esse antigo desejo.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Através do Tempo: As Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado

Nenhum comentário:
Depois de passar muito tempo sem publicar no blog pelos motivos que já citei no post anterior, eu volto ao blog trazendo para vocês uma leitura que fiz para a faculdade, e que de certa marcou meu semestre: As Cartas Portuguesas da sóror Mariana Alcoforado. 

O livro epistolar, como diz o próprio título, foi publicado inicialmente em Paris, em 1669, com o título Lettres Portugaises Traduites em François (tradução: Cartas Portuguesas Traduzidas em Francês), por Claude Barbin. No mesmo ano, uma segunda edição foi publicada, revelando o nome de Gabriel de Guilleragues como tradutor. A partir de então as cartas passaram a fazer sucesso pela França e Europa, ganhando diversas edições, até finalmente ser publicada em Portugal, terra onde teriam sido escritas pela jovem freira, Mariana Alcoforado ao seu grande amor, o oficial francês Chamilly.

E lá vamos nós de novo!

Nenhum comentário:
Olá pessoal!

Eu sei que isso pode ser repetitivo, mas estou de volta. Infelizmente não consegui cumprir o que prometi no começo de agosto, quando disse que postaria com frequência. Tenho que admitir, vocês nem deve mais acreditar em mim, não os julgo por isso. Mas estou aqui mais uma vez, dessa vez não prometerei nada, venho pedir desculpas pelo descaso que se tornou o blog depois da minha entrada na faculdade. E dizer que estou aqui. Continuarei postando na medida do possível.

Confesso que pensei em encerrar o blog, mas não consegui fazer isso. Gosto muito de escrever nele, pelo menos quando eu escrevo e não sei se conseguiria cometer essa maldade. Então, agora que estou de férias, vou voltar a escrever nele, e tentar continuar com as postagens quando voltar a estudar em fevereiro.

Acho que as coisas ficarão mais fáceis agora que tenho um notebook só pra mim e internet de boa qualidade em casa. Vou tentar dar continuidade ao trabalho que comecei há mais de um ano de levar mais informação e literatura para você, meu querido leitor.

E por fim, quero agradecer quem continua me dando uma chance. É isso!

Lá vamos nós de novo!


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A casa de Isabel, de Clara Mello [Resenha]

Nenhum comentário:




Sinopse: Uma notícia inesperada faz com que Isabel e Teo, amigos de infância, passem o Carnaval na casa onde cresceram, revisitando cômodos, lembranças e sentimentos.
“(…) Entende que esta casa é mágica? Aqui podemos ter a idade, a lembrança, o dia que quisermos. Está tudo aqui. Nossa vida, Teo! Protegida nesta casa.”


Quando recebi o livro para resenha, não imaginava que encontraria um livro tão profundo e poético. A casa de Isabel é encantador desde a primeira linha. A Clara tem uma prosa doce, prazerosa e reflexiva, que dificilmente encontramos em leitores mais novos. Além de tratar um assunto tão profundo com leveza e poesia.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Amazon abre loja virtual no Brasil para a venda de livros em formato físico

Nenhum comentário:
O CL traz nesta tarde de quinta-feira uma ótima notícia. A partir de hoje, os leitores brasileiros passam a ter mais uma opção online na hora de comprar seus livros seus livros em formato físico. A Amazon, conhecida pela comercialização de livros digitais, agora também irá comercializar aqui no Brasil, mais de 150 mil títulos impressos. Isso mesmo meu povo, além das lojas virtuais que costumamos comprar nossos livros queridos, teremos  teremos a opção de comprar na loja virtual da Amazon.  

A empresa já chega com algumas vantagens sobre os demais sites do ramo, além do acervo que já é tido como o maior do Brasil. Entre elas podemos destacar o frete gratuito para compras num valor superior a R$69,00, a funcionalidade Leia enquanto Enviamos, onde o comprador têm acesso a parte do arquivo digital do livro comprado para ler enquanto espera que ele chegue a sua casa. Outra vantagem apresentada pela loja é o fato de que as duas opções de compra (digital e física) aparecerão na mesma página na hora da compra, para que o cliente escolha a que melhor lhe agrada. 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Através do Tempo - Senhora, José de Alencar

Um comentário:
Durante uma semana eu avaliei e reavaliei com qual livro eu reestrearia a coluna Através do Tempo. Vários passaram pela minha cabeça, mas eu pensei que seria legal começar com título nacional. Afinal, a nossa literatura, por vezes, acaba sendo rechaçada pelos atuais leitores, que a julgam chata e antiquada. Eu comecei com literatura brasileira e ao contrário da maioria, acho os nossos clássicos tão legais quanto os Best-Sellers que circulam por aí. E pensando nisso, eu resolvi falar sobre um livro, que na minha opinião, é um dos melhores romances da literatura brasileira, tanto pela ousadia, quanto pelo enredo. Este livro é Senhora, de José de Alencar, um dos meus clássicos preferidos.



Sinopse: Aurélia Camargo, filha de uma pobre costureira e órfã de pai, apaixonou-se por Fernando Seixas – homem ambicioso - a quem namorou. Este, porém, desfez a relação, movido pela vontade de se casar com uma moça rica, Adelaide Amaral, e pelo dote ao qual teria direito de receber. Passado algum tempo, Aurélia, já órfã de mãe também, recebe uma grande herança do avô e ascende socialmente. Passa, pois, a ser figura de destaque nos eventos da sociedade da época. Dividida entre o amor e o orgulho ferido, ela encarrega seu tutor e tio, Lemos, de negociar seu casamento com Fernando por um dote de cem contos de réis. O acordo realizado inclui, como uma de suas cláusulas, o desconhecimento da identidade da noiva por parte do contratado até as vésperas do casamento. Ao descobrir que sua noiva é Aurélia, Fernando se sente um felizardo, pois, na verdade, nunca deixara de amá-la. E abre seu coração para ela. A jovem, porém, na noite de núpcias, deixa claro: "comprou-o" para representar o papel de marido que uma mulher na sua posição social deve ter. Dormiram em quartos separados. Aurélia não só não pretende entregar-se a ele, como aproveita as oportunidades que o cotidiano lhe oferece para criticá-lo com ironia. Durante meses, uma relação conjugal marcada pelas ofensas e o sarcasmo se desenvolve entre os dois.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Anna Dressed In Blood, de Kendare Blake [RESENHA]

Um comentário:
A resenha que eu trago hoje para vocês é de uma leitura peculiar para mim, porque foi a minha primeira leitura em outro idioma. Vou explicar. Há mais ou menos um ano, eu tive o meu primeiro contato com Anna Dressed in Blood através de uma vídeo resenha e foi paixão a primeira vista.Tanto pela capa, quanto pela sinopse. Mas havia um problema, não tinha tradução para o português. Desde então eu venho procurando e esperando alguma tradução não oficial, ou a manifestação de alguma editora, mas nada. Então percebi que eu não tinha outra opção senão fazer um esforço e tentar ler em inglês. O que não funcionou muito bem porque meu inglês não é nada bom (por enquanto, já estou resolvendo esse probleminha). Então eu achei um PDF em espanhol e encarei a leitura com mais facilidade. O resultado está aqui. Nesta resenha que também é um pouco peculiar.

Vamos lá!

Anna Dessed in Blood é um YA sobrenatural e sombrio, que conta a história do caçador de fantasmas Theseus Cassius Lowood, ou simplesmente Cas. Desde a morte do seu pai, que também caçava os mortos, Cas resolveu assumir a missão do pai com um único proposito, vingar a sua morte, que aconteceu durante uma caçada em situação suspeita. Junto com sua mãe e o gato da família, que tem a sensibilidade de ver fantasmas, e munido com o misterioso athame seu pai, ele viaja pelo mundo matando os mortos que causam problemas matando outras pessoas. Quando é levado por uma pista sobre um fantasma que reside em uma pequena cidade do Canadá, Cas se vê imediatamente atraído por essa missão. Afinal, uma garota que morreu há cinquenta anos, em uma situação misteriosa, trajando um vestido de baile coberto de sangue e que mata toda e qualquer pessoa que entra em sua antiga casa, é algo muito interessante. Mesmo com essa empolgação, Cas acredita que será tudo como tem sido nos outros casos: rastrear, caçar e matar. Mas depois de se ver numa situação precipitada, ele é forçado a encarar o fantasma de Anna antecipadamente. Mas por algum motivo, a mortífera Anna polpa a sua vida, despertando ainda mais a curiosidade do caçador, que logo percebe que algo a tornou muito poderosa. A partir daí, Cas se vê numa situação totalmente nova. E com a ajuda de dois novos amigos(e primeiros em toda a sua vida), ele precisa descobrir o que aconteceu àquela jovem, para despacha-la para onde quer que os mortos vão depois que morrem novamente.

Quando eu li a sinopse pela primeira vez, logo deduzi não se tratava apenas de uma relação de “caçador e caça”. E sinceramente, eu não vi nenhum problema no romance que surgiu entre eles. Foi até fofo, e nenhum um pouco meloso. Cas se sentiu atraído pela história de Anna, antes mesmo de conhecê-la, e quando a viu poderosa e mortal, como se fosse uma deusa da morte, esse fascínio por ela só aumentou. Porém, o interessante é que ele não percebeu de imediato o que estava sentindo por ela. E a Anna, embora tenha sido um tanto hostil no começo e afável depois, trazendo aquele clichê bem YA, não deixou o romance forçado e centralizado. Pelo menos não pra mim. Já que vira e mexe aconteciam coisas misteriosas, mortes bem cruas, e acontecimentos sombrios.

O livro tem algumas cenas que atingem um clímax envolvente. Isso aconteceu, principalmente pela descrição presente no livro. A aparição da Anna, a narração da sua morte, e a luta que acontece no final foram muito bem escritas e empolgantes. O que ao sobressai muito, comparado ao mistério.

O grande pecado da Kendare no livro foi a falta de desenvolvimento do suspense (categoria na qual o livro é classificado). Primeiro, o livro é dividido em dois momentos que se caracterizam em dois mistérios: a morte de Anna e a verdade sobre o fantasma que matou o pai de Cas. Quanto a isso, tudo bem. Mas acontece que ela não conseguia manter a verdade nas entrelinhas. Ou o suspense por muito tempo. As histórias vinham à tona muito rapidamente. Você não tinha tempo nem pistas para cogitar nada sozinho.

Uma coisa que eu vi na maioria das resenhas brasileiras sobre o livro foi que pouca gente gostou dos personagens secundários. Alguns nem gostaram dos protagonistas. Porém eu vou sair em defesa deles. O livro é narrado por Cas, então tudo que a gente tem acesso é pela visão dele. E ele é fascinado pela Anna, que num momento é uma deusa da morte, e no outro é uma adolescente perdida (e morta). Então ela ganha todo o destaque da história e você acaba se influenciando por toda essa admiração que ele tem. Eu, particularmente, amei ela nas duas faces que ela mostrava. A personagem é poderosa, ao mesmo tempo em que é frágil, e eu gosto desse tipo de contraste. O Cas também me agradou bastante. Ele é um garoto que conviveu a vida inteira cercado de coisas sobrenaturais (mãe bruxa e pai caçador), mudando de um lugar para o outro, sem criar laço com ninguém. Isso o tornou solitário e prático. A morte do pai lhe deu um propósito e o isolou ainda mais. Mas repente ele se vê criando laços de amizade com uma garota civil eum garoto esquisito e telepata e se sentindo apaixonado por uma garota morta. Carmel é a rainha do colégio, filha de pessoas importantes na cidade e com o mundo aos seus pés, mas ao mesmo tempo é esperta, amiga e forte. Sinceramente, eu adorei ela. Thomas é órfão, mora com o avô bruxo, tem um dom telepático, veste roupas estranhas e é considerado esquisito. Ah, tem uma quedinha por Carmel. Ele é muito fofo. Não tenho do que reclamar deles dois. O resto dos personagens acaba ficando um pouco esquecido em alguns momentos, e talvez isso seja um pouco ruim, mas não desvaloriza a história.

Acho que já deu pra perceber que eu adorei esse livro. Eu terminei livro querendo muito ler Girl of Nightmares, continuação da série que eu ainda não sei ao certo se é uma duologia ou trilogia. E para quem não sabe, a Kendare vendeu os direitos dos livros para a adaptação para o cinema, e o filme será produzido por Stephanie Meyer. Sei que algumas pessoas não vão gostar dessa ultima informação, mas não se deixem influenciar. Ela só vai produzir. Por fim, eu recomendo a litura de Anna Dresed in Blood, que não é muito difícil.

APELO!
Não sei se isso vai servir para alguma coisa, eu vou falar mesmo assim. Provavelmente poucos de vocês já devem ter se deparado com alguma resenha desse livro na nossa blogosfera, e as opiniões são bem divergentes. Uma boa parte adorou, outra boa parte detestou. Mas a verdade é: tem muita gente comentando e querendo ler esse livro. O que me faz perguntar por que ainda não publicaram isso no Brasil? Então que tal dar uma forcinha pra que isso aconteça. Se você se interessou e acha que vale a pena, pode ajudar mandando um email pra alguma editora mostrando resenhas, noticias e informações sobre Anna Dressed In Blood. Compartilhe com amigos nas redes sociais. Façam o burburinho, que já é consideravelmente alto, ficar mais alto ainda. Quem sabe não conseguimos trazer esse livro pra quem não consegue ler em outro idioma.Vale a pena o esforço. E que não quiser esperar, e tiver o interesse em ler o livro em inglês ou espanhol, deixo aqui os links para que vocês possam baixar os arquivos em PDF, ou se quiserem podem entrar em contato pelo Facebook ou email que eu envio. Boa leitura.
PDFs para download: Espanhol e Inglês

Sessão Booktrailer - Anna Dressed In Blood, de Kendare Blake

Nenhum comentário:
A Sessão Booktrailer de hoje traz o vídeo de um livro, que eu li durante as férias, e que eu já vinha morrendo de vontade de ler a muito tempo: Anna Dressed in Blood, da Kendare Blake. Infelizmente, esse livro ainda não foi publicado no Brasil. Pior ainda, nem o PDF traduzido circula pela rede. Isso também acontece com o booktrailer. O máximo que consegui, foi uma tradução para o espanhol do livro. Mas como eu vou publicar a resenha do livro mais tarde, achei válido compartilhar com vocês a booktrailer dele, também.  Para quem não conseguir entender o que está escrito no vídeo, eu traduzi abaixo. Se preparem, porque é de arrepiar!!!



"Theseus Cassius Lowood, caça fantasmas
Cass Lowood, você está cordialmente convidado...
para testemunhar o seu próprio desmembramento...
e a ser adicionado a minha coleção de vítimas indefesas
Traga uma arma e tente me parar
Abraço, Anna Korlov
Anna Vestida em Sangue
O garoto encontra apenas uma da garota comum...
a história dos assassinos da garota"

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Lançamentos do Mês (Agosto) - Galera Record

Um comentário:
Dando continuidade aos lançamentos para o mês de agosto, hoje o blog traz as principais novidades da Galera Record. Nem preciso dizer que quando vi o primeiro lançamento listado, meu coração quase parou (e eu quase vendi meus rins para compra-lo). Mas vamos aos lançamentos.



CIDADE DOS OSSOS / CIDADE DAS CINZAS (EDIÇÃO DE COLECIONADOR 2 EM 1) Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Após testemunhar um enigmático assassinato em uma discoteca, a jovem acabou se envolvendo mais do que gostaria no submundo de Nova York. Agora, a Caçadora de Sombras precisa investigar o coma magicamente induzido de sua mãe, a matança de jovens do Submundo e o roubo da Espada da Alma, acontecimentos estranhamente relacionados a seu irmão, o belo e irritante Jace, e a seu pai, o ex-Caçador de Sombras Valentim.
· O livro é uma edição 2 em 1 para colecionadores dos dois primeiros volumes da série Os Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos e Cidade das Cinzas.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Resenha - Cidade do Fogo Celestial, de Cassandra Clare

Nenhum comentário:
Ano: 2014
Autora: Cassandra Clare
Série: Os Intrumentos Mortais
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção estrangeira
Páginas: 532
ISBN: 9788501092731
Sinopse: ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais.


Depois de um bom tempo de espera, no mês passado chegou ao Brasil a conclusão de uma das sagas mais queridas pelo público. Cidade do Fogo Celestial encerra o ciclo de Instrumentos Mortais com muita tensão, emoção e sacrifícios. Um final de tirar o fôlego que só reafirma todo o talento de Cassandra Clare e a sua capacidade de não decepcionar seus leitores.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Nota Explicativa

Nenhum comentário:
Só queria pedir desculpas, pois ontem eu não pude escrever o post da coluna "Através do Tempo", pois estive um pouco doente. Eu poderia escrevê-lo e postá-lo hoje, mas já está tarde para fazer isso e eu ainda tenho que estudar para um seminário da faculdade. Infelizmente, vai ficar para a próxima semana. Sem falta.

Camila Nyx*-*

Filmes da semana - 14 a 20 de agosto

Nenhum comentário:
Olá!!!

Para quem adora cinema, e gosta de ficar por dentro das principais novidades da semana, hoje estreia no blog a coluna semanal Filmes da Semana.Vejam a lista que eu preparei para vocês, e escolham a melhor opção (ou melhores opções) para curtir uma pipoquinha no cinema.

Amantes Eternos


Gênero: Drama
Direção: Jim Jarmusch
Roteiro: Jim Jarmusch
Elenco: Ali Amine, Anton Yelchin, Aurelie Thepaut, Carter Logan, Jeffrey Wright, John Hurt, Mia Wasikowska, Slimane Dazi, Tilda Swinton, Tom Hiddleston
Essa é a história de amor entre dois vampiros muito antigos, Eve (Tilda Swinton) e Adam (Tom Hiddleston), imortais cansados profundamente incomodados com a evolução da humanidade. Há séculos vivem uma relação de cumplicidade e muito amor, que será abalada pela aproximação da irresponsável irmã caçula de Eva, a jovem Ava (Mia Wasikowska).


terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sessão Booktrailer - Cidade do Fogo Celestial

Nenhum comentário:
Olá!!!

A Sessão Booktrailer de hoje tem o gostinho especial de despedida. Há dois meses foi lançado o último livro de uma das minhas sagas preferidas: Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare. E lógico que antes do livro ser lançado, os fãs foram agraciados com esse booktrailer lindo, que nos deixou com uma ansiedade maior para ler o livro. Como eu já li o livro, em breve eu trago a resenha para vocês. Enquanto isso, assistam e fiquem com vontade de ler.


Não disse que era lindo!!! E ainda tem citação Romeu e Julieta. 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Lançamentos do Mês - Rocco (Parte 2)

Nenhum comentário:
Estou de volta para postar a segunda parte dos lançamentos editoriais da Rocco para agosto. Trago agora as novidades dos selos da editora: Rocco Jovens Leitores, Fantástica e Rocco Digital. Confesso que eu fiquei mais interessada nos livros da Fantástica. Já viram como a capa de O Reino das vozes que não se calam é linda?


  • Fantástica




CEMITÉRIOS DE DRAGÕES - Legado ranger 1, de Raphael Draccon
Cemitérios de dragões é a aguardada estreia de Raphael Draccon na Rocco e marca o lançamento do selo Fantástica, voltado para obras de fantasia, terror e ficção científica. Nesta obra, Draccon mostra novamente por que é um dos principais nomes da fantasia nacional. Com maestria, apresenta aos leitores uma aventura alucinante, onde cinco humanos (um militar americano, uma refugiada ruandesa, uma garçonete irlandesa, um dublê francês e um hacker brasileiro) se veem no meio de uma batalha insana de uma dimensão assolada pela escravidão. Demônios, dragões, homens-leões e heróis de metal se enfrentam numa guerra que pode afetar outras dimensões.
Ritmo alucinante, ação crescente, repleto de referências pop e com uma pegada sombria e violenta, mas inspirada nos seriados japoneses que fizeram enorme sucesso nas décadas de 1980 e 1990, como Jaspion, Changeman, Flashman, Spectreman, entre outros, Cemitérios de Dragões é mais um sucesso de Raphael Draccon e o começo de um universo que promete muitas aventuras e vai arrebatar os fãs de fantasia.

Lançamentos do Mês - Rocco (Parte 1)

Nenhum comentário:
Recomeçando as atividades do blog nesta segunda-feira, eu trago para vocês os lançamentos da editora Rocco para o mês de Agosto. Para que o texto não fique muito extenso, devido ao grande número de títulos lançados pela editora, irei dividir o post em duas partes. Nessa primeira parte, trarei os livros para o público adulto.

Dando uma olhada no que Rocco tem para este mês, algumas coisas me chamaram a atenção, como Nadando de volta para casa, A loura dos olhos negros e Lealdade a si próprio.  



SKAGBOYS, de Irvine WelshSkagboys é o oitavo romance do autor escocês Irvine Welsh. A obra encerra a trilogia iniciada porTrainspotting, que rendeu a Welsh uma posição de destaque na literatura britânica contemporânea, e completada por Pornô, todos publicados pela Rocco. Os livros acompanham a escalada do vício em heroína e suas consequências sobre as vidas de Mark Ranton, Sick Boy e sua turma de amigos.
O romance se desenrola no Leith, distrito de operários localizado no norte de Edimburgo, a capital escocesa. Após a ascensão do Partido Conservador no Reino Unido com a eleição de Margareth Thatcher, os índices de desemprego dispararam em toda a Escócia, e uma geração recém-saída do ensino básico se vê sem opções de trabalho e qualquer dinheiro no bolso, mas com muito tempo livre. A turma de Mark Ranton não é exceção: seu grupo de amigos ocupa os dias tomando cerveja nos pubs, usando drogas de todos os tipos e se envolvendo em esquemas ilícitos na sua área e nos bairros vizinhos.
Embora tenha sido escrito quase duas décadas após Trainspotting, Skagboys situa-se cronologicamente como o primeiro livro da trilogia. É nele que ocorre o primeiro contato dos protagonistas com o mundo das drogas pesadas, e a construção cuidadosa da obra de Welsh permite ao leitor compreender de maneira minuciosa a influência do contexto social escocês da década de 1970 sobre os atos dos personagens.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Retorno + Layout Novo = Blog Novo

Nenhum comentário:
Olá meus leitores!  Voltei

Depois de quase cinco meses  de ausência e promessas de retorno feitas no twitter, eu finalmente consegui voltar para o meu blog querido. E se preparem que eu vim com tudo dessa vez.

Confesso que a minha ausência se devia principalmente por eu estar insatisfeita com o layout antigo. E como eu não entendia patavinas sobre edição de template, tive que estudar um bocado, e errar mais ainda. Mas o resultado está aí. O outro motivo para eu ter abandonado o blog foi a minha rotina de faculdade. Acabei não conciliando o tempo direito e até as minhas leituras ficaram meio de lado nesses meses. Mas agora que eu já estou mais acostumada  e com maior tempo livre, vai dar tudo certo e eu não vou deixar de postar por aqui.

Mas não é só a aparência que passou por mudanças.  O blog em si mudou. Eu estou numa nova fase da minha vida, e nada mais justo que esse meu cantinho acompanhe essa nova fase. Mas calma, que eu vou explicar uma coisa de cada vez. Vamos lá!?

quinta-feira, 20 de março de 2014

DE FANFICTION A LIVRO

2 comentários:
Não é novidade que a internet é o berço para muitas ideias bem bacanas que ao se destacarem entre os internautas, acabam transcendendo para fora da rede. E no meio literário não poderia ser diferente. A cada dia é mais comum escritores começarem a publicar suas histórias em blogs e sites especializados que, depois de fazer sucesso entre leitores virtuais, acabam ganhando o mercado editorial e sendo publicadas no tradicional formato físico. Um forte exemplo dessa migração são as fanfics que acabam se tornando livros.

Mas primeiramente, o que são fanfics? Bem, fanfic é a abreviação do termo em inglês fanfiction que designa contos ou romances criados a partir de enredos originais, por fãs de series, livros, filmes e animes/mangá, e que não pertencem à obra oficial ou se utilizam de ídolos como seus personagens. As fics (outra abreviação) podem referenciar parte ou todo o universo da obra, ou apenas conter os personagens já criados. Os grandes responsáveis pela propagação das fanfics foram o fenômenos Harry Potter e Crepúsculo, mas com o caminhar do tempo, outras histórias também começaram a se destacar. Na rede existem diversos sites especializados na publicação destas estórias, mas pode-se destacar o Nyah Fanfiction, e o Social Spirit.

Agora que eu já deixei bem claro o que são fanfics (claro que a maioria conhece, mas não custa nada explicar mais uma vez), vamos ao motivo de eu estar escrevendo este post... os livros que vieram desse universo. Antes é importante destacar que por ferir os direitos autorais, o que configuraria plágio ou uso de imagem (no caso daquelas em que os personagens são figuras públicas), as estórias acabam sofrendo alterações para que a publicação não descumpra nenhuma lei. Geralmente essas modificações acontecem com os nomes dos personagens, que são alterados, além de outros detalhes que podem ser acrescentados a obra para dar mais originalidade.

Não demorou para que entre tantas estórias, algumas alcançassem tamanho sucesso e migrassem para o setor editorial. Foi o que aconteceu com 50 Tons de Cinza, que nada mais era do que uma fanfic de Crepúsculo que ganhou muitos fãs na net e se tornou um fenômeno editorial. Não estou dizendo que foi a primeira, mas é inegável que a trilogia erótica de E. L. James além de impulsionar o boom dos romances de conteúdo adulto, também foi um chamariz para o potencial editorial das fanfictions. E logo outras também fizeram seu caminho para publicação, tanto em outros países quanto aqui pelo Brasil.
Abaixo vocês conferem mais alguns exemplos que escolhi depois de uma pesquisa rápida no google. A maioria eram fics escritas por fãs de Crepúsculo com censura de 18 anos por conterem cenas hot, já que estas são as que costumam fazer mais sucesso nos sites especializados. Mas isso não é exclusividade.

Estrangeiras:


Inferno de Gabriel, de Sylvain Reynard

Sinopse: Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.
O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados.
Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer.
Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir.
Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.

Esse livro foi originalmente escrito como uma fanfic de Crepúsculo onde Julia era representada por Bella e Gabriel por Edward.


Cretino Irresistível, de Christina Lauren

Sinopse: Uma estagiária ambiciosa. Um executivo perfeccionista. E um relacionamento ardente e totalmente perigoso! Esperta, dedicada, prestes a cursar um MBA, Chloe Mills tem apenas um único problema: seu chefe, Bennet Ryan. Ele é exigente, insensível, sem consideração – e completamente irresistível. Um belo cretino. Bennet acaba de retornar da França para assumir um cargo importante na empresa de comunicações de sua família. Mas o que ele não poderia imaginar era que a pessoa que o ajudava enquanto ele estava no exterior era essa criatura linda, sensual e totalmente irritante que agora ele tem de ver todos os dias. Ele nunca foi do tipo que se envolve em relacionamentos no ambiente de trabalho, mas Chloe é tão tentadora que ele está disposto a flexibilizar essa regra – ou quebrá-la de uma vez – para tê-la. Por todo o escritório! Mas o desejo que um sente pelo outro cresce tanto que Bennet e Chloe terão de decidir o que estão dispostos a perder para ganhar um ao outro.
Na versão inicial, era uma fanfic de Crepúsculo onde Bella era secretária de Edward num escritório onde se passava a maior parte da trama. Embora o livro seja assinado sob um único pseudônimo, são duas autoras que escrevem a série que irá contar com sete livros ao todo.


Loving The Band, de Emily Baker

Sinopse: E se você entrasse na vida da boy band dos sonhos de toda garota? Quando Jess e sua melhor amiga, Tegan, conhecem pessoalmente o The Only Truth, a boy band mais badalada do momento, não imaginam o tamanho da aventura em que vão se meter. Jess começa a se envolver não apenas com um, mas com dois dos meninos da banda. Um é amigável e conquistador, e o outro é sério e mais fechado. Como decidir, se ambos são gatíssimos e carinhosos? Por tudo isso, ao final das férias Jess se vê obrigada a tomar a maior decisão de sua vida...

Na fanfic original a autora inglesa escreveu sobre os sues ídolos do One Direction. Para a publicação os nomes dos personagens foram alterados por questões legais.

Nacionais:
Sábado à Noite, de Babi Dewet

Sinopse: Essa é a nova edição de SAN, que foi lançado de forma independente em 2010, e hoje chega às livrarias pelo Selo Generale (Editora Évora). É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?
Esta é outra fanfic onde os personagens são baseados em ídolos. Neste caso a Babi se inspirou na banda britânica McFly para criar sua história.


30 dias com Camila, de Silvia Fernanda

Sinopse: A vida de Camila estava um caos. Acabou de completar 30 anos. Perdeu a mãe. Sua melhor amiga se mudou para o outro lado do país. Está apaixonada pelo filho do chefe, que além de ser seu colega de trabalho é noivo de uma mulher que atormenta sua vida. Está entediada, deprimida e a ponto de fazer uma besteira com a própria vida. É uma pessoa que nada tem a perder. E pessoas que não tem nada a perder são muito perigosas... Edgar tinha vida perfeita. Noivo. Bem sucedido. E finalmente de férias para curtir sua lua de mel em paz. Porém do dia para noite tudo muda: sua noiva foge com outro e para piorar a situação no dia seguinte acorda vendado e algemado a uma cama por uma louca, que após fazer loucuras com seu corpo, lhe faz uma proposta muito chocante: 30 dias de muito sexo, sem regras, sem compromissos.



Entre a Nobreza e o Crime – 1ª Temporada, de Jane Herman

Sinopse: Irene Hargensen nasceu no seio de uma das mais proeminentes famílias nobres da Inglaterra do século XXI. Filha de um barão com fortes aspirações políticas, ela habituou-se a um mundo em que a moral acima de todos os julgamentos manifestada perante a sociedade é bem diferente daquela que é posta em prática nos seus bastidores. Cedo demais, Irene descobriu o que poderia fazer pelo bem familiar – e perder em nome dele também. Sua vida de interesses é afetada quando o irmão Heinrich, um célebre causador de problemas, é brutalmente assassinado nas ruas de Londres. Querendo vingar sua perda, ela vai ao rastro de Viktor Morgan, genro do homem mais temido do mundo e alto criminoso da Máfia Russa. Ele aceita ajudá-la, mas cobrando um preço alto demais para ser exigido de uma dama da nobreza. O que Viktor não esperava era que fosse dragado para os porões mais sinistros dos segredos de Irene, e que ele mesmo sentisse a necessidade de rebocá-la para o seu mundo. Um romance em que os limites entre nobreza e crime se perdem na medida em que Viktor e Irene, opostos que se atraem irremediavelmente, embarcam em um jogo de paixão e interesses sem direito a vencedores – e potencialmente mortal.



A Infiltrada, de Natália Marques

Sinopse: Membro da máfia italiana Padova, Claire Evans infiltra-se no treinamento militar da agência de segurança nacional norte-americana – NSA – assumindo o pseudônimo de Hailey Dawson. No prazo de um ano, precisa permitir a entrada do maior carregamento de drogas da história no país e matar o generalíssimo Alan Beckert, que tem contas a acertar com a máfia. Contudo, sua vítima não é tão fácil. Além de frio, misterioso, rude, terror dos novatos e possuidor de incríveis olhos verdes que parecem enxergar até sua alma, ele parece saber quem verdadeiramente é. Sabendo que precisa tirá-lo de seu caminho, Claire aproxima-se do temido militar, mas acaba cometendo o pior de todos os erros: apaixona-se por ele. Uma história envolvente que vai prender você a cada capítulo.



Confesso que os livros que mais me interessaram aqui foram Entre a Nobreza e o Crime, Sábado à Noite e Inferno de Gabriel, por motivos de adorei a sinopses. E vocês se gradaram mais de qual livro? Espero que o post tenha sido útil.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Bruxos e Bruxas - Série Bruxos e Bruxas, de James Patterson [RESENHA]

Nenhum comentário:







Autor: James Patterson e Gabrielle Charbonnet
Série: Bruxos e Bruxas
Volume: 1
Editora: Novo Conceito
Sinopse: É como entrar em um pesadelo. Do nada, você é retirado de sua casa, preso, e acusado de bruxaria. Parece século 17, mas é o governo da Nova Ordem, e está acontecendo agora! Sob a ideologia da Nova Ordem, O Único Que É O Único mantém seu poder à força, sem música, nem internet, nem livros, arte ou beleza. E ter menos de 18 anos já é motivo suficiente para que você seja suspeito de conspiração.
Os irmãos Allgood estão encarcerados nesse pesadelo e, para escapar desse mundo de opressão e medo, terão que contar um com o outro e aprender a usar a magia.
Do autor best-seller James Patterson, Bruxos e Bruxas é uma saga para se ler... antes que seja tarde.


Depois de algum tempo sem postar resenhas, eu estou de volta para falar sobre um livro que estava na minha estante há um tempinho, mas que eu ainda não tinha tido oportunidade de ler: Bruxos e Bruxas, infanto-juvenil do escritor best-seller James Patterson.

O livro conta a história dos irmãos Wisty e Whit  Allgood, que no meio de uma madrugada que deveria ser comum são tirados de casa e jogados numa penitenciaria para jovens menores de dezoito anos, onde todos são acusados de bruxaria. Mesmo quando Wisty entra em chamas durante a prisão deles, os irmãos custam a acreditar que aquelas acusações podem ser reais. A única coisa que eles sabem é que o mundo parece ter virado de cabeça para baixo sob um novo sistema de governo, conhecido como Nova Ordem. A NO é formada pelos Únicos, autoridades  cruéis que se responsabilizam por  cada função do governo, e um líder conhecido como O Único Que É O Único. Depois de serem julgados e condenados a morte, os irmãos precisam entenderem o que está acontecendo com o mundo que conheciam e, principalmente, consigo mesmos. Só assim eles poderão fugir e encontrar seus pais. O que os Allgoods não sabem é que a batalha está apenas começando, e que eles estão ligados a uma profecia muito importante.

Tenho que admitir que eu comecei a ler Bruxos & Bruxas com muitas expectativas, mas acabei me  decepcionando drasticamente.  A história pode até ser boa, mas eu tive dois empecilhos que me incomodaram profundamente durante a leitura, ambos relacionados a escrita. O primeiro foi o tamanho dos parágrafos, que eram muito curtos e rápidos. Sempre acontecia uma quebra repentina na narração de acontecimento que poderia ter sido narrado num capítulo único.  Parecia que o capítulo era pra ser apenas uma página, não uma sequência completa e com sentido. O segundo ponto era a escrita do texto, que parecia muito superficial. Faltou uma descrição mais detalhada tanto dos personagens – emocional e fisicamente – quanto dos lugares. Isso deixava a narrativa muito rápida e atropelada. Eu sei que falando assim eu pareço chata, mas uma coisa que eu detesto é narrativa rápida e sem profundidade. Não precisa ser profundo como o oceano, mas também não seja raso como uma poça d’agua.

Os personagens são bons, fortes e engraçados. O Whit está prestes a fazer dezoito anos e mesmo sendo aquele de jogador de futebol-americano que todas as meninas babam, ele é inteligente, romântico e corajoso. A Wisty é a rebelde da família, vive se metendo em encrenca, gosta de matar aula, é toda esquentadinha e não leva desaforo para casa. Mas por causa dos problemas que falei anteriormente, eu também senti dificuldade em imagina-los na minha mente. E isso foi mais difícil ainda nos personagens secundários.

Como eu já disse, o enredo da história era bom e tinha tudo pra ser fantástico, pois envolvia elementos distópicos e de fantasia numa trama atraente. O problema foi só a escrita. A todo momento na leitura eu me perguntava se aquilo estava acontecendo porque era dois autores diferentes ou se era uma marca do Patterson, mas eu não consegui chegar a uma conclusão, e como eu ainda não havia lido nada dele, fiquei totalmente desmotivada a ler mais coisas dele.


Para terminar essa resenha, eu só posso dizer que se você gosta de uma história rápida, fácil,  engraçada e que não exija muitos esforços, Bruxos e Bruxas é uma boa escolha, principalmente para o público mais novo. Agora se você quer uma leitura mais envolvente e profunda, acho melhor pensar bem antes e deixar para um outro momento.