sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Parceria: Fabrício Medeiros

Nenhum comentário:
E as novidades não terminaram. E estou muito orgulhosa de anunciar também a parceria do MDL com o jovem escritor mineiro Fabrício Medeiros, autor de O Sol da Meia Noite. Eu tive a oportunidade de acompanhar, através do Facebook, todo o processo que levou a realização e publicação do seu primeiro livro, e hoje me sinto muito feliz de poder ajuda-lo a espalhar o seu precioso trabalho. Muito obrigada, e que a nossa parceria seja repleta de frutos.



Biografia do Fabrício
Jovem que aos seus 14 anos já havia concluído o romance O Sol da Meia-Noite. De pronto a publicá-lo, aos 15 faz com que esse mundo que ele próprio criou só, seja acessível a todos.
Nascido no estado de Minas Gerais, Brasil, reside em Engenheiro Caldas, tão distante quanto os outros do tão admirado Polo Norte.
Dono de uma mente sem limites, promete não parar por aqui. Possui projetos para serem lançados até o fim de 2015.
Como ele mesmo diz;
"Com o tempo, me apaixonei pela fantasia. Pouco depois, me obriguei a viver dela."

Site pessoal: http://fabriciomedeiros.weebly.com/
 



Obras Publicadas: 

O Sol da Meia Noite
No polo norte, num castelo de pedras, um conto de fadas renasce. Famoso pelas baixas temperaturas, pela inospitalidade, por suas geleiras e montanhas, o Polo Norte se tornou cenário dessa magnífica história de amor. 
Tal conto de fadas, dado tão sublime, ao mesmo impasse que tão trágico. 
A emoção abandona tal romance, da mesma forma que o frio se faz presente, o drama não se ausenta. Guerras são travadas, maldições lançadas, e a única coisa que permanece inteira do início ao fim, são as promessas.

Mais informações sobre o Livro: 



Atualmente ele trabalha em diversos projetos, entre eles Quem Salvará o Herói? que você pode conferir na Fanpage Oficial da obra ou no site pessoal do autor.


Parceria: Thiago Fernandes Pereira

Nenhum comentário:
Com muita alegria eu trago para vocês o nosso primeiro parceiro, o escritor carioca Thiago Fernandes Pereira.  Seu livro de estreia, Sob Uma Lua de Sangue foi lançado no início deste mês (setembro) e já é o 5º mais vendido no site da Amazon na categoria Horror. E em breve trarei a resenha para vocês. Quero agradecer por nos escolher e desejar sucesso tanto na nossa parceria, quanto na sua carreira como escritor.


Biografia do Thiago

Thiago Fernandes Pereira nasceu no calor do Rio de Janeiro, em 1987.
Estudou Designe Gráfico e Letras na Universidade Veiga de Almeida, mas sua paixão por jogos, filmes e livros de terror o levou para a área literária. Em 2010, começou uma história que, mais tarde, se tornaria seu primeiro lançamento literário: Sob uma Lua de Sangue. Hoje aos 26 anos, Thiago é editor de um dos maiores sites voltados para o role playing game, a RPG Vale, e redator/tradutor de RPGs.



OBRAS:
Sob uma Lua de Sangue
Antes, a descoberta: Alyne Sullivam, cientista novata do Centro de Controle de Doenças,  recebe de seu diretor , Cooper, um segredo apavorante – a possibilidade da mutação de um vírus estar se espalhando pela cidade. Por algum motivo, o diretor não quer compartilhar a notícia com nenhum outro cientista; e pede favores cada vez mais estranhos para Alyne, arrastando-a em uma luta moral contra si mesma.

Depois, a dúvida: John Crowley, um caçador do sobrenatural, descobre que a cidade foi invadida por sugadores – criaturas sobrenaturais que se alimentam de emoções humanas. Com a ajuda de um aliado improvável, ele embarca em uma perseguição que o leva a uma verdade apavorante: há uma misteriosa força na cidade transformando seres humanos em criaturas que se alimentam de carne e ódio.

Vítima de uma onda de ataques e assassinatos sem explicações, a sociedade mergulha no medo e na incerteza. Ninguém pode sair de casa, ninguém está seguro. No meio da confusão, Klaus, um metamorfo negociante de informações, trava uma batalha interna contra a fúria – um estado alterado que o faz perder o controle e atacar todos ao seu redor – enquanto tenta
encontrar os responsáveis pelo assassinato de todo o seu clã.

Narrado sob a ótica de três personagens, que podem ser vistos como metáforas para o comportamento humano, Sob uma lua de sangue é um suspense de tirar o fôlego, uma luta contra os próprios medos diante de uma tragédia sem precedentes. Em um mundo onde todas
as esperanças foram perdidas, antigos laços de amizade devem ser deixados para trás por aqueles que desejam sobreviver. Sem ter como escapar, o leitor é levado a responder para si
mesmo: até onde você iria em nome da sobrevivência?

Mais informações em:
Links para comprar o livro: Amazon (Versão para Kindle) ou Clube dos Autores (livro físico)

Onde encontrar o Thiago:
Skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/243128

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Cidade dos Anjos Caídos - Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare #Resenha

Nenhum comentário:
Sinopse: A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.

Autora:
Cassandra Clare
Série: Os Instrumentos Mortais
Volume: 4
Editora: Galera Record
Ano: 2012
Páginas: 364
ISBN: 978-85-01-09271-7

Estou de volta para mais uma resenha, dessa vez sobre Cidade dos Anjos Caídos, o quarto volume da série best-seller Instrumentos Mortais, escrita por Cassandra Clare. E como foram bem perceptíveis nas minhas resenhas anteriores esses livros me causam emoções diversas que vão de indignação à idolatria, raiva a amor, frustração a surpresa. Controverso, eu sei. Mas é exatamente esse mistura de sentimentos que me fazem amar essa série a cada livro. E não foi diferente com este. Cidade dos Anjos Caídos não é só a continuação da saga, mas sim um novo começo para uma nova grande aventura. E sobre esse novo começo acho que o frase que o Luke diz a Clary em determinado momento muito sobre p principal dilema do livro, na minha opinião.

“Ás vezes, Clary – ele disse – O amor não basta.”

Antes de realmente começar a resenhar, um aviso a quem não leu os livros anteriores. É altamente recomendável que pare por aqui. Por que os spoilers sobre o livro anterior são inevitáveis e eu não gostaria de estragar a surpresa de ninguém. Não me responsabilizo se prosseguir, só não diga que não avisei.

Quem leu Cidade de Vidro sabe muito bem que todos os dilemas principais dos livros anteriores foram solucionados, mas podiam notar-se algumas pontas soltas que dariam tímidos indícios do que estaria por vir, mas eu ainda não imaginava o que faltava acontecer. Alguma coisa poderia ameaçar essa paz? Bem Cidade dos Anjos Caídos vem provar que sim. Caçadores de sombras estão sendo mortos. Coisas estranhas estão acontecendo e uma nova ameaça parece estar surgindo. Embora os personagens demorem a se dar conta de que tudo estar interligado e só fazerem isso quando é tarde demais.

Simon sai do segundo plano e ganha um intenso destaque que o torna um personagem fundamental para os acontecimentos que se desenrolariam posteriormente. A maioria dos pontos de vista do livro é dele que finalmente começa a perceber que é se tornar imortal. E as suas habilidades únicas faz com que ele seja requisitado por Camille, uma antiga vampira ardilosa e traiçoeira com planos de recuperar o seu lugar como líder absoluta do clã de vampiros local. Além de ter que decidir se fará uma aliança ou não com a vampira, ele se vê na encrenca de ter duas namoradas e de ter que lidar com a maldição que a marca em sua testa representa. E não se engane, Simon tem uma importância maior do que simplesmente ser uma arma poderosa.

Mesmo com a arrancada de Simon, Jace e Clary ainda são os protagonistas da trama. E o fato deles finalmente poderem ficar juntos não significa que tudo são flores e poesias. Jace se sente cada vez mais inseguro, temendo que o que as arcas do aprendizado que teve com Valentim prevaleça e ele acabe machucando Clary. Isso o torna frágil e propenso a um erro que poderá por tudo a perder para o mundo quando uma antiga força do mal resolve se reerguer com mais um plano diabólico. Clary por sua vez sente e sofre com o afastamento repentino e por mais que isso a abale, ela ainda é aquela personagem forte dos outros livros. Ela não se faz de vítima, não vai para em um canto se desesperar e chorar sendo uma personagem passiva aos acontecimentos Ela vai atrás de resolvê-los se possível age com sangue é necessário. Pelo visto o treinamento de Caçadora de Sombras fez efeito, pois quando foi preciso ela soube exatamente o que fazer.

Quanto aos demais personagens, vale destacar o crescimento de Isabelle, que já vinha crescendo discretamente anteriormente. E acabamos conhecendo um pouco sobre essa Lightwood. É possível que perceber que esse coração selvagem já está preso, mesmo que ela ainda não tenha admitido isso para si mesma. O que nos faz torcer pelos próximos acontecimentos. Alec por sua vez está curtindo seu amor com Magnus Bane e tudo parece ser um paraíso para este casal, mas como eu disse acima, nada está tão tranquilo e o amor deles também começa a passar por turbulências, afinal Alec é só um mortal caçador de Sombras e Bane tem um passado tão longo quando o seu eterno futuro. Novos personagens surgem como Kyle e Camille, que vêm para mexer com as histórias, principalmente nos sentimentos de personagens já conhecidos.

Um clima de mistério que te prende desde o começo até o momento em que tudo explode trazendo um clímax que só a Cassie faz. E pela primeira vez nos livros dela você chega na última linha e não consegue acreditar que o livro acabou ali. Pois a verdadeira ameaça se ergue na última pagina numa cena inquietante.

É difícil dizer que Cidade dos Anjos Caídos é o melhor da saga, eu ainda fico na dúvida entre ele e Cidade de Vidro. Mas Com certeza mantém o nível – ou até mesmo eleva – o nível da saga. Ela conseguiu renovar a história e criar um novo conflito. Eu não vou dizer que não sei o que ela pretende com isso, porque já li e vi muita coisa sobre os próximos livros, mas eu sinceramente sei que é bem maior do que podemos esperar, afinal Cassandra Clare já provou que gosta de surpreender e torturar os seus leitores. Então que venha Cidade das Almas Perdidas.

Escrito por Camila Nyx

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Sessão Booktrailer: A Menina Que Roubava Livros

2 comentários:
Olá pessoal. Voltei com mais uma Sessão Booktrailer. Essa manhã eu finalmente comecei a ler a Menina que Roubava Livros. E já estou encantada com as primeiras páginas. Mas como eu tinha combinado, eu estou trazendo o booktrailer da minha leitura atual. Eu não sei se esse é oficial, mas foi o único que encontrei no youtube e também o melhor, então segue aí.



Fonte do video 

by Camila Nyx


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Esclarecimento: Especial Adaptações: Livros e Filmes

Um comentário:
Eu sei que estou devendo uma explicação aos meus leitores sobre o texto que deveria ter sido postado segunda-feira do Especial Adaptações: Livros e Filmes e é por isso que resolvi escrever este post.

Esta semana eu estou meio atolada de trabalhos do curso e não consegui concluir ainda o texto falando sobre algumas adaptações que foram um grande sucesso e também as que fracassaram. Eu estou tentando terminar, mas provavelmente só poderei postar ela na segunda feira junto com o outro que já estava programado. 

Não se preocupem que até lá não faltará publicações aqui no blog, pois eu já tinha algumas resenha, entre outras coisas prontas, que vou postar hoje e amanhã. Espero que me entendam, mas infelizmente, mas conciliar estudos com a vida de blogueira nem sempre é fácil, mas eu estou tentando o máximo que posso. 

por Camila Nyx

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Sessão Booktrailer: Starters e Cidade das Almas Perdidas.

Um comentário:
Olá leitores! Hoje estou abrindo uma nova coluna no MD e ela se chama Sessão Booktrailer. Assim, toda vez que eu começar a ler algum livro, ou então lançarem algum video bem legal eu venho aqui e posto ele para vocês.

E para começar, eu resolvi trazer os bookstrailers de dois livros que estou lendo, Starters (Lissa Price) e Cidade das Almas Perdidas (Cassandra Clare). Espero que gostem.  

Starters - Lissa Price



Cidade das Almas Perdidas - Cassandra Clare


por Camila Nyx

Divergente, de Veronica Roth #Resenha

Nenhum comentário:
Autor: Veronica Roth 
Trilogia: Divergente
Editora: Rocco
ISBN: 978-85-7980-131-0
Páginas: 504

Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Estou aqui com essa resenha para dizer que finalmente me rendi ao apelo revolucionário das distopias. E nada melhor do que começar com Divergente, primeiro livro da trilogia escrita por Veronica Roth e que chegará aos cinemas em março de 2014.

A minha história com o livro começa quando, depois de tanto ouvir pessoas a minha volta falar dele, eu entro na livraria e como quem não quer nada, começo a lê-lo e me apaixono por esse mundo de facções. Vou explicar melhor.

Divergente é narrada pela personagem Beatrice Prior, ou simplesmente Tris, e se passa num sociedade diatópica, que após uma guerra que abalou a sociedade resolve se reconstruir dividindo-se em 5 facções: Amizade, Franqueza, Erudição, Audácia e Abnegação.  Tris nasceu na Abnegação e, mas como todos os jovens, ao completar 16 anos, ela passa por um teste no qual lhe deveria revelar a qual facção ela se encaixa. Seu resultado lhe mostra que ela é uma divergente, ou seja, possui aptidão para mais de uma facção – Abnegação, Audácia e Erudição – e ela tem que manter esse segredo, pois se alguém descobrir, ela correrá perigo. No dia de escolher a facção a qual fará parte pelo resto de sua vida, ela acaba indo para Audácia, onde ela passa por uma serie de testes cruéis para que possa se tornar membro daquela facção. Em meio a tudo isso, ela conhece o seu misterioso e aparentemente letal instrutor, Quatro.

“Eles dividiram em facções que pretendiam erradicar essas qualidades que eles acreditavam serem responsáveis pela desorganização do mundo. Aqueles que culparam a violência formaram a Amizade. Aqueles que culparam a ignorância se tornaram Erudição. Aqueles que culparam a desonestidade criaram a Franqueza. Aqueles que culparam o egoísmo fizeram a Abnegação. E aqueles que culparam a covardia formaram Audácia.”

Apesar de ter muitos momentos de adrenalina, boa parte do livro segue num ritmo uma pouco mais lento,  focando-se apenas no treinamento e testes dos iniciados na Audácia depois da escolha. Além disso, os primeiros capítulos seguem um caráter didático, mostrando-nos os aspectos desta sociedade. E por incrível que pareça, isso não o torna enfadonho, pelo contrário, te deixa instigado a querer saber cada vez mais, até que no último quarto do livro, o enredo fica claro e finalmente engata no acelerador, nos brindando com muita adrenalina e acontecimentos te prendem até a última pagina.

Se você não gosta de ver seus personagens preferidos morrerem, então fique longe de Divergente, porque Veronica não se importa em matar personagens quando necessário. E nisso parti meu coração algumas vezes. Me identifiquei muito com a protagonista, que mesmo com seus conflitos internos agrada muito ao leitor. Quem nunca se sentiu deslocado, querendo a todo custo provar se capaz de se encaixar e algum lugar? Quem nunca teve dúvidas sobre quando ser egoísta ou altruísta, e quando esses sentimentos  demonstram fraqueza ou coragem? Quatro é misterioso e aparenta uma rigidez que aos poucos vai se descontruindo, mostrando que mesmo numa pessoa forte e destemida, existe fragilidade e medos. Ambos não deixam de ser interessantes, mas ele consegue se o que mais chamou a minha atenção. Além deles, é possível encontrar personagens carismáticos e outros odiáveis. 

Quanto as questões sociais típicas a livros desse gênero, as discussões e reflexões mostram-se mais internas, do que externas. Nos deparamos com uma sociedade em que cada grupo tenta extinguir dentro de si aquele sentimento adverso a sua respectiva facção, mas com o tempo fica claro que não há como viver com apenas uma destas virtudes, ou  então sendo  totalmente virtuoso. Isso se manifesta na própria Tris, que por ser divergente carrega consigo, não só coragem, mas também inteligência, amizade, altruísmo, e por que não honestidade? Outros pontos são abordados como corrupção, violência gratuita e até mesmo, assédio moral e sexual.


Sendo assim, eu recomendo a leitura de Divergente com louvor, pois além de bem escrito, o livro é útil não só para a distração, quanto para algumas questões sociais e psicológicas.  E muito em breve eu posto a resenha da continuação, Insurgente, que começarei a ler ainda hoje.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Crescendo - Serie Hush Hush, de Becca Fitzpatrick #Resenha

Nenhum comentário:

Autora: Becca Fitzpatrick
Série: Hush Hush
Volume: 2
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
ISBN: 978-85-8057-009-0

Sinopse: Nora deveria saber que sua vida estava longe de ser perfeita. Apesar de começar uma relação com seu anjo da guarda, Patch (quem, título à parte, pode ser descrito como qualquer coisa, menos angelical), e sobreviver a um atentado a sua vida, as coisas não parecem melhorar. Patch está começando a se afastar e Nora não consegue descobrir se é para o seu próprio bem ou se o seu interesse voltou-se para sua arqui-inimiga, Marcie Millar. Sem contar que Nora é assombrada por imagens de seu pai e ela fica obcecada querendo descobrir o que realmente aconteceu com ele naquela noite em que ele partiu para Portland e nunca voltou para casa. Quanto mais Nora se aprofunda no mistério da morte de seu pai, mais ela começa a se perguntar se sua ascendência nefilim tem algo a ver com isso, assim como o por quê de ela estar em perigo com mais freqüência do que as garotas normais. Já que Patch não está respondendo suas perguntas e parece estar atrapalhando, ela tem que começar a procurar as respostas por si só. Confiar demais no fato de que ela tem um anjo da guarda põe Nora em perigo de novo e de novo. Mas ela pode mesmo contar com Patch ou ele está escondendo segredos mais obscuros do que ela pode imaginar?

Essa é mais uma das minhas resenhas feitas no meu outro blog que eu resolvi trazer para vocês.

Muita gente pode não concordar com o que eu tenha a dizer, entendam que é uma questão de opinião e eu só vou dar a minha. Eu ainda prefiro Sussurro, não que este volume não seja bom, mas confesso que só me empolguei com o livro no final.

O enredo da história não é ruim, Nora começa brigar com Patch e acaba terminando o relacionamento com ele. Em paralelo a isso ela reencontra Scott, um antigo “amigo” de infância que vivia chateando ela. Além do fato de começar ter indícios suficientes de que os seu ex-namorado pode ter sido assassino do seu pai. O mistério flui melhor do que no primeiro livro e em cada capítulo temos mais indícios e revelações.
Mas se o mistério é bem desenrolado e o enredo é bom, por que eu não me empolguei tanto?

Nora é a resposta para o meu desinteresse. Na resenha de Sussurro eu disse que ela era um personagem sem sal para mim. Neste livro ela sai da zona doo meio termo, e cai na minha antipatia. Ela tem atitudes um pouco imaturas, exageradas como terminar o namoro com Patch sem dar-lhe a chance dele se explicar. Ela entrou em situações perigosas sabendo que eram perigosas só para provocar ele e se vingar por uma coisa que ela fez. Tudo bem que isso faz parte do caminho traçado pela personagem, e que cada atitude teve importância no final, mas ainda assim não deixou de ser entediante.

Meu personagem preferido segue sendo Patch e por isso fiquei chateada com o sumiço dele. Ele ainda estava na história, aparecendo de vez em quando, mas eu senti falta daquele Patch do primeiro livro que tinha tiradas humoradas, frases de impacto. E todo aquele calor que emana dele me fez falta. E de quem é culpa? Nora Grey.

Como eu disse, só o final realmente me empolgou devido as revelações e os acontecimentos. Eu não esperava que o assassino do pai dela fosse aquele até que ele ficou sozinho com ela. Eu não esperava que o Patch já suspeitasse disto. Tudo isso me prendeu finalmente no livro. Mas quando o livro está ficando empolgante, ele acaba do nada. No meio de algum momento de ação. Frustrante.

Por fim, Crescendo vale pela história. Eu ainda gosto da saga, mesmo não simpatizando com esse momento. E a última pagina do livro deixa você louco para ler o terceiro livro, coisa que Sussurro não provocou em tamanha escala. Enfim, eu indico o livro porque acima de tudo a história é boa.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Lançamentos do mês - Novo Conceito #2

Nenhum comentário:
E hoje eu trouxe os lançamentos da Novo Conceito para o mês. Façam suas escolhas.

QUANDO UMA GAROTA ENTRA NUM BAR, DE HELENA S. PAIGE 

Sinopse: Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir...
O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede.
Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor...
E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal!
Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão.
Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!


DOIS RIOS, DE T. GREENWOOD

Sinopse: Harper Montgomery vive ofuscado pela tristeza. Desde a morte de sua mulher, há 12 anos, ele aprisionou-se em uma pequena cidade, Dois Rios, onde todo mundo se conhece, porque ali — justi¬fica-se — poderia criar melhor sua única filha. Atormentado pelo desgosto, Harper prefere esconder-se.
Mas a verdade é que a morte de sua mulher é somente um dos motivos de sua dor. Além de sofrer por sua perda, ele se sente culpado por um ato abominável: quando mais jovem foi cúmplice de um crime brutal e sem sentido. Há muito sentimento em jogo quando se trata de sua vida cheia de remorsos...
Então, um acidente de trem oferece a Harper a chance de redenção: uma das sobreviventes, uma menina de 15 anos, grávida, precisa de um lugar para ficar, e ele se oferece para levá-la para casa.
No entanto, a aparição dessa menina, Maggie, não tem nada de simples acaso, talvez, ela tenha alguma coisa a ver com o crime do qual ele participou um dia...


OS ADORÁVEIS, DE SARRA MANING 


Sinopse: Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “;Melhor Blog sobre Estilo de Vida”; pelo ¬ e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos...
Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável...
Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane.
Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossu¬ ciente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso.)
Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “;ex”; — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ¬ ficaram pela primeira vez.

CORAÇÕES FERIDOS, DE LOUISA RELD

Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa.
Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa.
No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte...
Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?

por Camila Nyx

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Lançamentos do mês - Intrínseca #1

Nenhum comentário:
Esse mês vamos começar com os principais lançamentos e relançamentos da Intrínseca para Setembro. 

Na ilha, de Tracey Garvis Graves

Sinopse: Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente.
T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola.
Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada.
De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.

Extraordinário, de R. J. Palacio (Relançado com nova capa e novo preço)




Sinopse: Primeiro lugar da lista de best-sellers do The New York Times, eleito um dos melhores títulos YA de 2012 nos Estados Unidos, o premiado livro de estreia da americana R. J. Palacio traz à tona a luta contra o preconceito ao contar a história de August Pullman, um menino de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Prestes a frequentar a escola pela primeira vez, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.






O Olho do Mundo, de Robert Jordan 
Série A Roda do Tempo (Vol. 1)


Sinopse:Em um universo no qual trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al’Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno e, mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira.

Quando a vila é invadida por bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand e seus amigos a escapar dali, como também os apresenta àquela que será a maior de todas as suas jornadas: a desconhecida é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que um dos jovens seja o profético Dragão Renascido — aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.




Dias de sangue e estrela, de Laini Taylor
Série Feita de fumaça e osso (Vol. 2) 


Sinopse: Karou, uma estudante de artes plásticas e aprendiz de um monstro, por fim encontrou as respostas que sempre buscou. Agora sabe quem é — e o que é. Mas, com isso, também descobriu algo que, se fosse possível, ela faria de tudo para mudar: tempos atrás Karou se apaixonou pelo inimigo, que a traiu, e por sua culpa o mundo inteiro foi punido.
Na deslumbrante sequência de Feita de fumaça e osso, ela terá que decidir até onde está disposta a ir para vingar seu povo. Dias de sangue e estrelas mostra Karou e Akiva em lados opostos de uma guerra ancestral. Enquanto os quimeras, com a ajuda da garota de cabelo azul, criam um exército de monstros em uma terra distante e desértica, Akiva trava outro tipo de batalha: uma batalha por redenção… por esperança.






Como pegar a Joia do Dragão, de Cressida Cowell
Série Como treinar o seu dragão (Vol. 10) 


Sinopse: Na última vez em que se soube de Soluço, as coisas não estavam nada boas para o lado dele. A Rebelião dos Dragões havia começado. Malvado Melequento era o novo Chefe da Tribo dos Hooligans Cabeludos, Stoico fora banido e carregava na pele a Marca dos Escravos. Alvin, o Traiçoeiro, conseguira reunir oito das Nove Coisas Perdidas do Rei e se autoproclamara o Rei do Oeste Mais Selvagem.
Mas o que Soluço poderá fazer, agora que está exilado e sozinho, sendo caçado tanto pelos humanos e quanto pelos dragões? Será que ele conseguirá encontrar a Joia do Dragão, última relíquia do Rei e única esperança de salvação da humanidade?

Minha Listinha de Desejos

2 comentários:
Como eu disse no post anterior, esse mês é o meu aniversário, e pensando nisso eu resolvi fazer uma listinha com os livros que eu mais estou querendo ler no momento e que eu estou descaradamente exigindo gostaria de ganhar de presente. A lista está na ordem de preferência.

Insurgente - Veronica Roth



Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a aguardada continuação da série de distopia que se tornou o novo fenômeno do disputado mercado Young Adult após Jogos Vorazes, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama – e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.


Eu li Divergente semana passada e desde então estou louca por esse livro, não consegui nem ao menos um pdf para ler e estou sem dinheiro para comprar, então se você quiser fazer um coração muito feliz, Insurgente é a escolha certa. ^.^







Os Papéis de Lucas - Julio Emilio Braz







Sinopse:
Lucas,adolescente que sofreu um acidente fatal.Repleto de dúvidas sobre a relação com a família,o erotismo,a aids,a solidariedade...fica na memória ,por muito tempo,da sua família.

Eu fiquei meio louca por ele depois que uma amiga me indicou. O livro é escrito com textos encontrados no seu diário após a sua morte precoce e me pareceu fantástico. 







Anjo Mecânico - Cassandra Clare



Sinopse: Anjo mecânico apresenta o mundo que deu origem à série Os Instrumentos Mortais, sucesso de Cassandra Claire. Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo.

Acho que já deixei bem claro em alguns textos aqui do blog o quanto eu sou fã da Cassandra, então é óbvio que eu morro de vontade de ler essa trilogia. 





Perdida - Carina Rissi


Sinopse: Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Achei a capa e a sinopse perfeitas, só não comprei ainda poque na hora acabei optando por A menina que roubava livros.


Amante Finalmente - J. R. Ward

Sinopse: Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa... Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes... Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.

Sou louca por essa série e mais ainda pelo Blay, o que me deixa nos nervos por ainda não ter conseguido nem mesmo um pdf desse dele. 


Enfim, esse são os meus maiores desejos no momento. Sei que não vou ganhar nem metade deles, mas valeu a intenção de mostrar um pouquinho desses livros para que mais pessoas queiram. 

por Camila Nyx*-*

Expectativas para Setembro

Nenhum comentário:
Olá meus leitores. Setembro chegou com toda a sua beleza e charme que só o mês da primavera tem. E eu não poderia deixar de comentar com vocês que esse também é o meu mês, afinal há 19 aninhos eu vim ao mundo para enchê-lo de brilho e glamour! E como eu estou muito feliz com  resolvi fazer esse post com as minhas expectativas para o blog até o dia 30, até mesmo para me ajudar a desempenhar melhor o meu papel de blogueira. 

Vamos começar falando sobre a serie de textos que estou escrevendo sobre adaptações de livros para o cinema. Segunda feira eu já compartilhei o primeiro post, falando sobre a fidelidade dos filmes, em relação aos livros. Toda segunda feira irei postar um novo texto e no final do mês, a minha conclusão sobre o tema. Espero comentários, ok? Como eu fiz mês passado, a partir dessa primeira semana irei mostrar os lançamentos das editoras do Brasil. Thawán andou um pouco sem tempo esses dias e por isso não pode fazer muito pelo blog, mas ele já está preparando algumas resenhas e outras coisinhas para abrilhantar ainda mais o nosso conteúdo. E quem sabe o MD realize a sua primeira promoção. Mas isso não está certo ainda, é só uma possibilidade. 

Além disso me esforçarei em fazer mais resenhas e indicações, já que fiz algumas comprinhas esse mês e espero ganhar muitos presentes hihihi. Por fim, espero que novas parcerias venham junto com novos seguidores  fazendo com que o nosso blog venha a crescer cada vez mais. E VIVA A SETEMBRO!!!! 

por Camila Nyx

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Dezesseis Luas, de Kami Garcia e Margaret Sthol #Resenha

Nenhum comentário:
Sinopse: Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece... Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona. Eleito pelo Amazon um dos melhores livros de ficção de 2009. Direitos de tradução vendidos para 24 países. Um filme da série está sendo produzido. "Pacote completo: um cenário assustador, uma maldição fatal, reencarnação, feitiços, bruxaria, vudu e personagens que simplesmente prenderão o leitor até o fim..."

Autoras: Kami Garcia e Margaret Sthol
Série: Beautiful Creatures
Editora: Galera Record
Ano: 2011
Páginas: 490
ISBN: 9788501086914

Já faz algum tempo desde que escrevi essa resenha e postei no meu blog pessoal, e agora resolvi postá-la aqui.

Algumas pequenas observações boas sobre o livro. Ele é narrado em primeira pessoa por um garoto. Isso mesmo. Um garoto. Algo diferente e encantador, principalmente se tratando de Ethan Wate. Não há um triangulo amoroso e sim um lindo romance. E varias citações que te fazem conhecer e relembrar grandes poetas e pensadores do mundo. E para completar, nada de vampiros e nem anjos, e sim conjuradores. Uma espécie de bruxos cheios de dons especiais.

Partindo desses detalhes temos uma história envolvente e misteriosa. Um romance que não é tórrido e avassalador como estamos acostumados, mas sim calmo e que vai se construindo em cada página. O enredo ás vezes se torna um pouco cansativo, mas nada que atrapalhe. A ambientação do livro tem uma pegada antiga, mas agradável aos olhos da imaginação. E a canção “Dezesseis Luas” que acompanha toda história fazendo a gente ouvir seu som, não pelos ouvidos, mas pela alma.

“Dezesseis luas, dezesseis anos
Dezesseis dos seus mais profundos medos
Dezesseis vezes você sonhou com minhas lágrimas
Caindo, caindo ao longo dos anos...”

Ethan não é meloso, nem badboy. Ele é popular, joga no time de basquete da escola e tem lugar garantido na mesa do almoço da galera “legal” da escola. Quer dizer, isso até Lena aparecer. A garota com quem ele tem tido sonhos estranhos. Lena é sobrinha de Macon Revenwood, o recluso da cidade que todos acham ser um louco ou um sociopata. Isso e o detalhe dela ser nova e diferente na cidade fazem com que ela sofra uma dura retaliação dos cidadãos de Gatlin e alunos da Jackson. Todos exceto Ethan. E isso foi o que me fez amar esses personagens. Ele pelo fato de ter lutado contra tudo e contra todos por uma menina, mesmo antes de realmente se apaixonar por ela. E ela porque mesmo sofrendo horrores, ela se mantinha forte na maioria das vezes. Sendo que as suas poucas recaídas a tornavam mais humana e eram perfeitamente compreensíveis. Lena não é uma menina fraca e boba, ela é uma guerreira

"Não tente transformar algo selvagem, em algo domável” 

O dilema da história é bem criado. Uma conjuradora (uma espécie de bruxa) que além de sofrer com a rejeição de uma cidade inteira, tem que esperar pelo dia do seu aniversário onde ela não terá escolha sobre o rumo que a sua vida vai tomar. Ela pode ir tanto para as trevas, quanto para a Luz. E no meio disso tudo, um amor que vai crescendo aos poucos se tornando cada vez mais forte e importante que os leva a um final surpreendente e emocionante. Final esse que te faz querer ler a continuação urgentemente.

“Quando nos metemos em encrencas, há um ponto em que ela é tanta, que a ameaça de mais encrenca nem é mais ameaça”

Por fim, eu só digo uma coisa: O filme sai agora em fevereiro, mas antes de assistirem ele no cinema, leiam o livro sintam a singularidade dele como eu senti.

Adaptações - Fidelidade: Filmes x Livros

2 comentários:
Para começar a série de textos sobre adaptações de livros para o cinema, eu vou começar a falar sobre um ponto inicial para todas as polêmicas e sem nenhuma dúvida, o primeiro que os fãs analisam. A fidelidade à obra original. Sei que existem muitos irão discordar de mim em alguns aspectos,mas eu sou uma defensora das adaptações e alterações quando necessárias. Isso não significa que eu engulo qualquer coisa que os diretores e produtores fazem, apenas tento não julgar precipitadamente.



É incontestável que um filme será 100% fiel ao livro, pois apesar de serem parecidas, a literatura e o cinema são artes que se diferenciam em algumas características fundamentais. Enquanto a primeira é voltada para uma apresentação mais sensorial e abstrata, expondo a mensagem por meio de palavras, o segundo é mais focado na expressão da mesma por meio de imagens, sendo mais objetivo e concreto. Isso significa que a linguagem do filme tem que ser o mais direta possível, e por consequência, deixando de lado o detalhamento tornando-se algo mais superficial. Além deste ponto, nós leitores deveríamos ter em mente, que nem tudo que flui naturalmente bem na nossa cabeça, irá funcionar quando transcrita para o cinema. O que me leva crer que deveríamos ter uma maior paciência com algumas mudanças que são necessárias para que a produção funcione.

Mas infelizmente as pessoas parecem não entender questões como essa. E em quase 90% dos casos, nos deparamos com comentários do tipo: "O filme é uma droga porque aquela parte não era daquele jeito." ou "Eu não acredito que tiraram essa cena, ela era tão legal". Como eu já disse, nem tudo que imaginamos ou encontramos nos livros, é possível ser encaixado no roteiro. Seria realmente bom que fosse, mas não é. Até porque transcrever um livro inteiro, muitas vezes repleto enrolações e momentos furtivos significaria muito mais que 2 horas e meia de filme.

Não estou dizendo que os diretores e roteiristas não cometem erros, pelo contrário. Posso citar vários equívocos desastrosos e adaptações vergonhosas de pessoas que não souberam interpretar o básico da obra e fizeram alterações incoerentes ao enredo original. Por exemplo, Dezesseis Luas, que foi muito mal adaptado, perdendo elementos tão bobos quanto triviais, alterando praticamente 95% da historia dos livros de Kami e Margaret. Ao assistir aquele filme, tive a sensação de que o roteirista, o diretor e o elenco nem se prestaram ao dever de ler o livro, atendo-se apenas a algum resumo facilmente encontrado na Wikipedia.

Outra fator que é comumente julgado e condenado pelos fãs dos livros é o elenco. Sempre que saem a lista dos atores que vão interpretar nossos tão amados personagens, vemos uma serie de esculacho e descontentamentos com os atores. O problema aí já começa quando é anunciado que a história vai ganhar o seu filme, pois a partir daí criam-se expectativas quanto a quais são os rostos que darão vida àqueles que até então estavam apenas no nosso imaginário. Não digo que é errado pensar e sonhar que aquele seu ator preferido possa ser o sortudo que fará o papel, mas eu acho que falta um pouco de sensatez das pessoas que quando não veem a realização da sua projeção, procuram qualquer defeito no ator/atriz escolhido, julgando muitas vezes sem conhecimento prévio do seu trabalho. Um exemplo recente foi a escolha de Addison Timlin, escalada para interpretar Luce na adaptação de Fallen, que repercutiu negativamente em boa parte dos fãs da serie, que usaram de todos os artifícios para rebaixarem a imagem da atriz. Além das alegações de que ela não se enquadrava no perfil idealizado por muitos, houve quem se indignasse com o fato da jovem ter protagonizado cenas nuas e sensuais em um de seus trabalhos, chegando ao absurdo de chamando-a de atriz pornô. Alô! Em que mundo estamos? Onde já se viu julgarem uma atriz por causa de algumas cenas? Outro exemplo que gostaria de citar é o de Jamie Campbell Bower, ator que sofreu forte retaliação ao ser escolhido para o papel de Jace Wayland no filme Cidade dos Ossos, da saga Os Instrumentos Mortais. Os fãs alegavam que o ator era feio e não servia para o papel ao qual havia sido designado. Com os trailers e o lançamento do filme, muitos (não todos) voltaram atrás no seu julgamento e admitiram que o ator desempenhou magistralmente o seu dever, encaixando-se perfeitamente ao personagem com uma atuação muito boa. O que esses dois casos têm em comum? O simples fato do publico ter pré-idealizado certos atores para estrelarem tais papeis.

Eu poderia escrever muito outros parágrafos citando exemplos de acertos e falhas em várias adaptações, porém o texto ficaria mais extenso do que já está. Então eu quero fechar dizendo que antes de sairmos por aí amaldiçoando meio mundo por causa de algumas alterações, tenhamos um pouco de sensibilidade para reconhecermos os erros, mas também os acertos. Também não julguemos os atores por suas aparências, pois nem sempre é possível encontrar alguém que se encaixe nas descrições quase sempre perfeitas de nossos queridos autores. Mas que devemos esperar que e no filme pronto eles encorporem os personagens, salientando principalmente suas características comportamentais. E por fim, reconhecer que, como o nome mesmo diz, adaptações são adequações de uma obra a um filme. E como qualquer adequação, isso exige mudanças. Até mais!